top of page

Prefeitura de Niterói promove Festival de Escrita Antirracista para crianças e adolescentes


Alunos da UMEI Bezerra de Menezes participam de oficina de Jongo. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Niterói deu início a um Festival de Escrita Antirracista, como parte do projeto "Raízes da Diversidade", desenvolvido pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania por meio da Subsecretaria de Promoção da Igualdade Racial (Supir). O objetivo principal deste projeto é estimular o debate sobre questões raciais entre crianças e adolescentes nas redes municipais e estaduais de educação. As atividades tiveram início na UMEI Bezerra de Menezes, localizada no bairro Viradouro, e na escola estadual de ensino médio Guilherme Briggs, também no mesmo bairro.


A secretária de Direitos Humanos e Cidadania, Nadine Borges, destacou a importância desse trabalho, afirmando que o enfrentamento ao racismo é fundamental para o crescimento de crianças e adolescentes em um ambiente democrático. Ela afirmou que Niterói está empenhada em tornar o combate ao racismo o centro de sua política de desenvolvimento.


De acordo com Michelle Guimarães, diretora da Subsecretaria de Promoção da Igualdade Racial, houve uma reunião com as professoras da UMEI Bezerra de Menezes para prepará-las para abordar a questão do racismo estrutural e promover práticas antirracistas na educação. O projeto incluiu oficinas de jongo para as crianças, incentivando a reflexão e a expressão artística.


Valdete Barbosa Henrique Ferreira, diretora-geral da UMEI Bezerra de Menezes, comentou sobre a iniciativa da gestão municipal. “Conversamos bastante sobre a importância de desenvolver ações pedagógicas sobre a educação antirracista. Então veio a oportunidade de a gente desenvolver o Festival da Escrita Antirracista para provocar reflexões e fomentar debates essenciais dentro da escola pública, sobretudo com as crianças, que são estimuladas a se expressarem através da arte, da expressão corporal, da dança e de desenhos. É importante destacar que ficamos muito felizes com a formação que foi dada para o Corpo Docente da escola”, afirmou Valdete Barbosa Henrique Ferreira.



O Colégio Estadual Guilherme Briggs também participou das atividades, que incluíram uma roda de jongo com cerca de 70 estudantes. Os alunos de ambas as escolas trabalharão o tema por meio de desenhos e outras manifestações culturais, com o projeto culminando em uma exposição em novembro, onde o material produzido pelas crianças e adolescentes será apresentado. O projeto ainda prevê a produção de um livro.








Comments


banner internet niteroi 450 anos shows 300x250px 6 11 23.jpg
bottom of page