top of page
  • falertn

Por que a Globo tem defendido Israel? [Opinião de Filinto Branco]

Charge: Latuff


A Rede Globo é a maior emissora de televisão do Brasil e uma das maiores do mundo. Ela influi significativamente na opinião pública brasileira. 


Um dos conflitos mais antigos e complexos do mundo é o que envolve Israel e os palestinos. Desde 1948, quando Israel foi criado como um Estado, há uma disputa por território, soberania e direitos entre os dois povos. Ao longo das décadas, houve várias guerras, acordos de paz, negociações diplomáticas e atos de violência de ambos os lados.


Em 2023, a situação se agravou com o lançamento de milhares de foguetes pelo Hamas, o grupo islâmico que controla a Faixa de Gaza, contra Israel. O país reagiu com ataques aéreos e terrestres que causaram milhares de mortos e feridos em Gaza. A comunidade internacional, em especial o Brasil, tentou mediar um cessar-fogo, mas sem sucesso até o momento.


Nesse contexto, a Rede Globo tem adotado uma postura que favorece Israel em sua cobertura jornalística. Ela tem destacado mais as vítimas israelenses do que as palestinas, enfatizado a legitimidade da defesa de Israel contra os ataques do Hamas e minimizado as críticas à violação dos direitos humanos em Gaza. Além disso, ela tem dado pouco espaço para as vozes palestinas e para as manifestações de solidariedade ao povo palestino no Brasil e no mundo.


Mas por que a Rede Globo defende tanto Israel na guerra contra o Hamas? Quais são os interesses e as motivações por trás dessa posição? Não há uma resposta simples e definitiva para essa pergunta, mas gostaria de apontar alguns fatores que podem contribuir para explicá-la:


• Aliança histórica com os Estados Unidos: A Rede Globo sempre teve uma relação próxima com os Estados Unidos, o principal aliado de Israel no mundo. Desde a ditadura militar no Brasil (1964-1985), a emissora recebeu apoio financeiro e técnico dos americanos para se consolidar como um veículo de comunicação de massa. Além disso, a Rede Globo compartilha dos valores liberais defendidos pelos Estados Unidos e se opõe aos regimes autoritários e radicais no Oriente Médio. Assim, ela tende a seguir a linha editorial dos grandes meios de comunicação americanos, que também são favoráveis a Israel.


• Influência da comunidade judaica no Brasil: Os judeus no Brasil são pequenos em número (cerca de 120 mil pessoas), mas grandes em influência. Alguns desses representantes têm laços estreitos com a Rede Globo, como empresários, jornalistas, artistas e intelectuais. Eles exercem pressão sobre a emissora para que ela defenda os interesses de Israel e combata o antissemitismo.


• Interesses comerciais na região: A Rede Globo tem interesses comerciais na região do Oriente Médio, especialmente nos países árabes. No entanto, ela também enfrenta concorrência de outras emissoras regionais, como a Al Jazeera, que têm uma visão mais crítica de Israel. 


• Visão ideológica do conflito: A Rede Globo tem uma visão ideológica do conflito entre Israel e os palestinos, que é influenciada por sua origem e sua trajetória. É importante lembrar que ela  apoiou a ditadura militar no Brasil, que tinha uma aliança estratégica com Israel na época. Além disso, ela tem uma visão ocidental e cristã do mundo, que a leva a se identificar mais com Israel do que com os palestinos, que são em sua maioria muçulmanos.


Esses são alguns dos fatores que podem explicar por que a Rede Globo  tanto defende Israel na guerra contra o Hamas.


Até a próxima semana.


Filinto Branco – Colunista político

댓글


banner internet niteroi 450 anos shows 300x250px 6 11 23.jpg
bottom of page