top of page

Lula volta a defender queda da taxa Selic para estimular crescimento


Presidente Lula participa de Fórum em Portugal. Foto: Agência Brasil

Em visita a Portugal, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva reforçou, nesta segunda-feira (24), sua crítica ao nível elevado da taxa Selic, que está em 13,75% ao ano. Ao participar do Fórum Empresarial Portugal-Brasil, em Matosinhos, ele argumentou que em um país capitalista, o dinheiro não pode circular nas mãos de poucos.


"É a gente garantir que os pobres possam participar. Porque quando eles virarem consumidor, vão comprar. Quando eles comprarem, o comércio vai vender. Quando o comércio vender, vai gerar emprego, vai comprar mais produto na fábrica, não precisa importar da China. Mais emprego vai gerar mais salário, é a coisa mais normal de uma roda gigante da economia funcionando e todo mundo participando", disse Lula.


Apesar das críticas do presidente, o Banco Central, tem optado por manter a taxa de juros em 13,75%, no maior nível desde janeiro de 2017. Esse patamar impede que muitos brasileiros tomem empréstimos e, consequentemente, participem da economia.


Lula defendeu a queda dos juros como forma de incentivar o crédito e estimular o crescimento. Ele destacou que os benefícios de tal medida seriam sentidos por todos os segmentos da economia, pois as pessoas mais pobres poderiam comprar mais, gerando assim mais emprego e salário.


Da redação com Agência Brasil.

Comments


banner internet niteroi 450 anos shows 300x250px 6 11 23.jpg
bottom of page