top of page

Filho de João Cândido defende legado: 'Meu pai é um herói popular

Em meio à polêmica sobre a homenagem ao líder da Revolta da Chibata, seu Candinho critica a postura da Marinha e destaca a importância de reconhecer o legado do "Almirante Negro".


João Cândido, líder da Revolta da Chibata. Foto: Prefeitura de São João de Mereti

Após a Marinha questionar o reconhecimento de João Cândido como herói da pátria, seu único filho vivo, Adalberto Cândido, rebate as críticas e ressalta a relevância histórica de seu pai. Conhecido como "Almirante Negro", João Cândido liderou a Revolta da Chibata em 1910, contestando os castigos corporais aplicados aos marinheiros. Em entrevista à Agência Brasil, Adalberto Cândido, também conhecido como seu Candinho, expressou sua indignação com a postura da Marinha e reforçou a importância de seu pai como um herói popular.

"Minha família nunca foi procurada pela Marinha em nenhum evento relacionado ao meu pai. Parece que nutrem um ódio. Mas meu pai não precisa ser um herói da Marinha, ele é um herói do povo", afirmou seu Candinho. Ele destacou que a Marinha deveria agradecer aos marinheiros por contribuírem para a evolução da instituição, em vez de demonstrar aversão à figura de João Cândido.

A inclusão de João Cândido no Livro de Heróis e Heroínas da Pátria depende da aprovação do Projeto de Lei 4046/2021, atualmente em tramitação na Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados. Em carta enviada ao deputado Aliel Machado (PV), presidente da comissão, o comandante da Marinha, Marcos Sampaio Olsen, questionou a aderência da atuação de João Cândido aos valores de heroísmo e patriotismo.

Para Adalberto Cândido, a Revolta da Chibata foi fundamental para promover mudanças na Marinha, abolindo práticas abusivas. Ele contesta a descrição da revolta como "subversão" e destaca que seu pai sempre amou a instituição, apesar das adversidades enfrentadas.

O Projeto de Lei 4046/2021 já foi aprovado no Senado Federal e aguarda votação na Câmara dos Deputados. A relatora, deputada Benedita da Silva (PT), considera que a inclusão de João Cândido no Livro de Heróis e Heroínas da Pátria seria uma reparação histórica.

Diante da polêmica, o deputado federal Lindbergh Farias (PT) manifestou indignação com a posição da Marinha e reafirmou o compromisso de continuar lutando pelo reconhecimento de João Cândido como herói nacional.


Com informações da Agência Brasil


コメント


banner internet niteroi 450 anos shows 300x250px 6 11 23.jpg
bottom of page